terça-feira, 6 de janeiro de 2009

"... o meu olhar vai dar sempre uma festa, amor, na hora em que você chegar."

.

Não havia mais o que dizer...
A traição já havia sido confirmada
e a confirmação veio justamente daquela boca que ela amava, daquela boca que, um dia, lhe pediu um beijo...

Pior do que a traição, foi confirmada também, a inexistência da paixão de outrora.
Segundo a expressão do próprio companheiro: a paixão que existia entre eles, havia se transformado em "consideração"...

Consideração?
Essa palavra ressoava na sua mente...
E tudo o que viveram juntos?
E todas a juras de amor eterno que fizeram um ao outro?
E o que seria dos filhos, que não pediram pra vir ao mundo, que não pediram pra fazer parte dessa história fracassada de amor?

Ela tinha de admitir que já não era mais a mesma...
já não era mais a namoradinha perfeita... tornou-se mulher.
E assim como ela mudou,
a paixão entre eles realmente já não era mais a mesma, mas ainda era muito mais do que apenas "consideração".

Depois de muito pensar e conversar, decidiu sair de casa...
Era preferível procurar um outro lugar para viver com seus filhos do que submeter-se à humilhação de ser traída com seu próprio consentimento.

Durante meses ela pediu diariamente a Deus em suas orações
que devolvesse a ela a sua família.

Cansou...

Depois de tanto pedir e não obter resposta... começou a perguntar-se:
"Será que Deus está realmente preocupado comigo?"
"Será que, assim como eu, alguma vez, Ele já olhou aqui pra baixo me procurando?"
...

Aos poucos, ela foi deixando de crer em milagres...
Aos poucos, ela foi endurecendo...

Hj, as pessoas olham pra ela e se admiram. Dizem:
"Como ela é forte, guerreira, heroína... superou tudo e cria os filhos sozinha."

Ela, por fora, sorri com frieza e prefere não responder...
Por dentro, responde somente para si...
"Cansei de pedir e não ter resposta. Cansei de lutar sozinha. Endureci meu coração para não correr o risco de sofrer de novo. Sequei minhas lágrimas sozinha e jurei a mim mesma nunca mais chorar."

Fazer orações? Pedir "coisas" para Deus? Não...
Hj ela duvida até da sua existência.

Só ela sabe o que traz por dentro...

.

2 comentários:

meus instantes e momentos disse...

texto forte.
Gostei do teu blog.
Maurizio

Mai disse...

Oi, Keli.

Eu fiquei encantada com o título que vi, '...meu olhar vai dar uma festa...' E é mesmo um excelente texto mesmo se for um 'infeliz contexto'...
Você conseguiu fazer de versos, uma prosa dura mas comum dessa vida...
E por vezes duvidar, é uma alternativa porque, Keli, quais são as certezas que podemos ter nesta vida?

Tu me ganhastes neste teu texto.

Muito carinho.